segunda-feira, 7 de maio de 2018

Diorama Gilles Villeneuve e Didier Pironi miniatura 1/43


8/5/1982

A história de uma traição

Os treinos do GP da Bélgica realizado no circuito de Zolder em 1982 foi realizado sob grande carga emocional, na corrida anterior em Imola na Itália, os pilotos da Ferrari Gilles Villeneuve e Didier Pironi protagonizaram uma incrível disputa da prova e se alternaram inúmeras vezes na liderança da mesma.
Melhor para o francês Pironi que na ultima volta conseguiu a ultrapassagem sobre o canadense Villeneuve e conquistou a vitória.
Mas as cenas vistas por todos que assistiram a cerimônia de premiação no pódium deixavam evidente o desconforto e a mágoa no semblante do canadense.
Sentindo se traído pelo companheiro de equipe ele nem ao menos participou da volta de premiação com os três primeiros colocados da prova, o motivo?  Na metade da corrida apenas os dois pilotos ferraristas tinham a possibilidade de vitória, com o terceiro colocado muito distante, a equipe deu ordem “Slow” (devagar) dos boxes e Villeneuve que estava em primeiro e era o principal piloto da equipe reduziu o ritmo imaginando que Pironi faria o mesmo e respeitaria sua posição.
Apunhalado pelas costas pelo seu melhor amigo, o canadense cortou relações com o francês e comunicou à equipe que dali para frente era cada um por si. Foi com esse clima que nos treinos classificatórios de sábado faltando sete minutos para o fim, a tábua de tempos mostrava Pironi a frente de Villeneuve. Em uma ultima e desesperada tentativa de superar o agora rival, tenta desviar da March de Jochen Mass sem perder tempo. O toque, o voo, o choque, tudo muito rápido, Gilles Villeneuve está morto.

































































Nenhum comentário:

Postar um comentário